Segurança Clandestina e Uso de Celular no Trabalho, combinação perfeita para levar à morte

0
800

No fim da tarde de ontem, terça-feira (30), o segurança Fábio da Silva Gonçalves foi assassinado no Centro de Vitória. O crime aconteceu na Avenida Jerônimo Monteiro, na porta de um comércio. Um vídeo gravado por câmeras mostra que ele estava ao celular quando um homem se aproxima e dispara a arma em sua direção.

Segundo a investigação da Polícia, a motivação do crime pode ser vingança. O segurança havia impedido um assalto numa relojoaria um dia antes. Fábio teria inclusive imobilizado um dos criminosos.

Geralmente a segurança feita em portas de lojas não obedece às legislações vigentes da categoria. Os trabalhadores(as) não são contratados(as) por empresas credenciadas pela Polícia Federal e não possuem direito trabalhista, além de atuar sem os equipamentos necessários. Em alguns casos, não tem curso de formação, ou a reciclagem está vencida.

Distração em serviço

Outro ponto preocupante foi a desatenção do segurança. Ele estava fazendo o uso do celular quando foi alvej

ado. O presidente do Sindseg-GV/ES, Serafim Gerson Camilo, faz um alerta para toda categoria: “O uso do celular está prejudicando os trabalhadores(as), algumas empresas já estão dando justa causa pela desatenção. Além de perder o emprego, o vigilante corre sério risco de perder a vida”, alerta o presidente.